Estava pensando sobre o último post que publiquei em que falei a respeito da influência que a sociedade tem  sobre a ansiedade e imaginei que alguns podem me dizer:

anxiety (1)“Mas Júlia, eu sou ansioso mesmo, sempre fui! Fico pensando no que preciso fazer: nos planos,
viagens, trabalho, compromissos…” 

De fato isso é muito verdade, podemos ser ansiosos pela pressão que sofremos do externo, mas também podemos ser ansiosos pela pressão que vem de dentro. Seja a pressão de ter tudo sob controle, seja a pressão de conseguir realizar tudo perfeitamente, seja a pressão de evitar o sofrimento ou então aquela vozinha “O que vão pensar de mim?”

Poderia citar aqui inúmeros motivos que geram ansiedade e a verdade é que, cada ser humano, por mais que se caracterize da mesma forma vai lidar e vai ter um estopim diferente para cada emoção, e com a ansiedade não é diferente.

 

Não irei tentar dar aqui uma receitar para como você deve lidar com a sua ansiedade. Mas te convido a pensar sobre ela, sobre os sentimentos que você tem, qual é a situação que costuma te deixar mais ansioso.

A partir disso deixo uma pergunta: como você lida com o agora?

Acho que uma excelente forma de se lidar com a ansiedade é tentar focar no momento e focar em você. Por que como foi dito no outro post, quando estamos ansiosos ficamos focados no passado ou no futuro, sofrendo por aquilo que estamos imaginando e muitas vezes fantasiando, sendo que se puséssemos nossa energia no agora, poderíamos aproveitar mais o momento, relaxar e quem sabe deixar de sofrer por aquilo que não podemos controlar.

Claro que isso é uma ideia, como sempre digo, cada caso é um caso e aqui é um espaço de discussão (por isso, podem deixar comentários!) e não um espaços de respostas.

Por isso bato na tecla da terapia: nada melhor do que ter o seu espaço e poder falar sobre as suas questões, se entender, se escutar e aprender a lidar consigo mesmo de um forma melhor!

Com carinho,

Júlia