interrogaçãoSemana passada escrevi o post sobre a importância dos estudantes de Psicologia fazerem terapia e depois que escrevi, fiquei pensando sobre quem são as pessoas que devem fazer terapia.

Como já falei por aqui, sigo a linha da Psicanálise e nessa linha é falado que deve buscar a análise todos aqueles que tem um problema que está incomodando, mas estavam me faltando as palavras certas para explicar esse conceito de uma forma clara.

Então, lendo o livro “O osso de uma análise” de Jacques-Alain Miller, ele fala sobre o motivo de uma pessoa ter recorrido a análise:

“…ele veio porque tropeçou no seu caminho, porque há para ele um osso, uma pedra no seu caminho. Nós (os psicanalistas) o convidamos a falar, e o que nos orienta em nossa escuta é que há, no caminho da sua fala um osso (um problema, um questionamento). Antecipamos – talvez seja a única antecipação a que possamos nos permitir – que sua fala vai girar em torno desse osso, em espiral, circunscrevendo cada vez mais perto, até, se posso dizer, esculpir esse osso

Jacques-Alain Miller – “O osso de uma análise”, pág. 28

Neste trecho o autor fala basicamente que algum problema, alguma situação da vida motiva a pessoa a buscar ajuda. A verdade é que problemas todos nós temos, mas existem alguns que nos inquietam profundamente e chega a um ponto que se torna praticamente impossível conviver e então é nesse ponto que se busca ajuda.

Aqui, cabe um parênteses, as vezes para lidar com essa questão a pessoa acaba buscando refúgio em exercícios, compras, remédios, drogas… Infelizmente, coisas que acabam tendo um efeito placebo, pois não ajudam a pessoa a se reposicionar diante do problema, mas acabam dando um falso alívio com relação a ele, pois a origem de tudo não está sendo trabalhada.

Passando então por esse obstáculo de ter a coragem de se buscar a análise, ao começar a falar sobre suas questões, o sujeito passa a falar de seus questionamentos de tal forma, que grande parte das coisas que trás, acabam de alguma forma se interligando com o problema que o trouxe. E ao longo desse caminho, ao conseguir falar cada vez mais sobre a questão, o autor fala sobre esculpir o osso, ou seja, esculpir o problema.

Veja bem, ele não falou resolver, mas esculpir! Que coisa mais rica! Por que a verdade é que nem tudo dá pra ser resolvido, pode ser resolvido ou deve ser resolvido. As vezes o que precisamos é conseguir olhar de uma outra forma, aceitar e mudar a nossa relação com a questão, por que com a situação mudando de figura ela se torna mais leve de conviver por que ela já tem outro significado.

Então, respondendo a pergunta do post… Quem deve fazer terapia?

Todos aqueles que têm questões que incomodam, todos aqueles que buscam se posicionar diferente diante da vida, todos aqueles que buscam uma vida mais leve!

E você? Já faz?

Com carinho,

Júlia Lainetti

CRP 08/22266

Tel. (41) 9191-2377