Dor, depressão e suicídio, precisamos falar sobre isso

Dor, depressão e suicídio, precisamos falar sobre isso

Se existe uma “coisa” ao mesmo tempo que precisamos aprender a lidar também temos 100% de certeza que um dia ela chegará, essa “coisa” é a morte. Cada dia que vivemos é um dia que estamos mais próximos dela, porém, infelizmente por conta da dor, muitos acabam adiantando a sua chegada através do suicídio.

Além disso, algo que é ainda mais difícil de ser conversado que a morte, é o suicídio. Por muito tempo a imprensa não o abordou de forma clara e assim como a saúde mental de uma forma geral, há um estigma, de que se conversado será incitado o ato, contrariando outras campanhas de prevenção que conscientizam justamente para prevenir.

Pare pra pensar, normalmente quando alguém morre pergunta-se o que houve, se a pessoa estava doente e fala-se das condições que desenrolaram a partida da pessoa querida, porém, quando se fala de suicídio, muitas vezes a tendência é se esquivar da conversa e não entrar muito no que se passava na vida daquele que acabou decidindo tirar a sua vida. Assim como quando fala-se de depressão, ansiedade e outras doenças emocionais… mas a verdade é que tudo isso existe e além de fazer com que as pessoas sofram, as levam ao ato mais desesperado que é tirar a própria vida.

Decidir tirar a vida é muito mais do que não querer mais viver, é não querer mais sofrer. É não aguentar mais o peso do sofrimento, da dor e do vazio que existe no peito. E por mais que seja difícil conviver com isso, mais difícil é conviver com uma dor sem poder olhá-la, sem poder ter esperanças para um amanhã diferente.

Por isso é preciso falar! Todos precisam falar, aqueles que sofrem, aqueles que convivem com quem sofre e mais do que isso, é preciso não ter preconceito. Quando temos uma doença em que exames e até mesmo o olho humano consegue identificar, existe uma aceitação maior com relação ao diagnóstico – afinal de contas o médico confirmou através de exames, ou podemos até mesmo apalpar.  Porém, quando falamos de uma dor existencial, até mesmo quem sofre parece não aceitar, é como se de alguma forma a pessoa acreditasse – e as pessoas que estão perto também – que a tristeza é algo controlável e que se existir pensamento positivo o suficiente ou algo do gênero as coisas puderão ser transformadas em um piscar de olhos.

sadMas não, a solução é aceitar, olhar, falar, enfrentar de frente a tristeza e a angústia do existir através das palavras. Em uma sociedade em que existem filtros para as nossas fotos, para que tudo pareça mais bonito e atraente não podemos deixar que existam filtros para os nossos sentimentos. Enquanto nas redes sociais há a necessidade de sempre estarmos bem, aproveitando a vida e gratos por tudo, precisamos aceitar que a vida real é feita de altos e baixos e que nos momentos difíceis podemos nos permitir viver a tristeza, pois somente passando verdadeiramente pelo sentimento que podemos atravessá-lo e chegar em outro lugar.

Meu coração hoje está apertado, pois sei que muitos sofrem como sofreram tantos que chegaram ao ponto de tirar a vida, a exemplo do Chester Bennington, Chris Cornell e tantos outros.

Mas quero dizer, cada um luta com seus monstros e você que sofre não está sozinho! Busque ajuda! Saiba que existem diversas formas de se enfrentar a depressão e que ser forte não é enfrentar sozinho, mas aceitar ajuda para dividir a carga.

Caso você não tenha o problema da depressão – mas com certeza você tem outros… Pois afinal de contas quem de nós não luta com os seus próprios monstros? – tente ser empático com aqueles que sofrem e se coloque a disposição daqueles que você ama para os ajudar, evite julgamentos e pressões. Afinal, aquele que sofre com a depressão já tem pressões suficientes – como o próprio nome já diz.

Que a cada dia possamos construir um mundo em que possamos nos aceitar, não perfeitos, mas humanos e humanos que se cuidam, que se amam, que se ajudam e que conseguem fazer surgir vida em meio ao caos.

 

 

 

By | 2017-09-20T14:02:48+00:00 julho 21st, 2017|Comportamento|1 Comment

About the Author:

One Comment

  1. GATA SULEIMAN 24/07/2017 at 11:29 am - Reply

    Concordo! Nós viemos no mundo para servir! Perfeito!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: