Confiança, fé e terapia

Confiança, fé e terapia

Um dos meus autores preferidos sem dúvida é Gabriel Rolón. Gabriel é um psicanalista argentino que tem uma série de livros em que conta casos que atendeu, um mais incrível que o outro.
Ontem terminei de ler “Histórias de Divã” e na última história desse livro o autor narra o diálogo da imagem desse post que aconteceu em seu consultório, na sessão em que o paciente/analisante em questão era um padre o qual enfrentava uma série de preconceitos internos por estar consultando-se com um psicólogo/psicanalista.
Achei o diálogo e a história inteira interessantíssima, pois em nenhum momento ele questiona a fé do padre e o faz repensar sobre isso, mas é trabalhado para que ele possa enxergar as situações que aconteceram ao longo da sua vida para que foram acontecendo para que naquele momento ele se estivesse com aquela angústia. Nada relacionado a fé dele não ter sido suficiente para evitar ou já que ele tem fé por que isso chegou acontecer (coisas que muitas vezes ouve-se quando fala-se de um processo psicoterapêutico/analítico e uma pessoa que professa uma religião).
O processo de análise nada tem a ver com questionar a existência de uma força superior e a crença nela, pois muitos estudos mostram o quanto ter uma vida espiritual ativa pode trazer mais consciência de si, da sua realidade e até mesmo a possibilidade de enxergar as situações com uma perspectiva mais ampla.
O processo de análise visa ajudar cada um a se empoderar da sua própria vida e da própria história, permitindo dessa forma que não nos torne-mos reféns das situações que enfrentamos e que muitas vezes deixam marcas e feridas que precisam ser enxergadas de frente para que possam ser saradas.
By |2018-07-13T06:38:03+00:00julho 13th, 2018|Comportamento|0 Comments

About the Author:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: