Quando olhei essa imagem (que infelizmente não estava com a assinatura do autor) a primeira coisa que me veio na cabeça foi essa frase do Freud, título do seu livro de 1914, que sem dúvida é uma das minhas bússolas tanto na forma como eu realizo o meu trabalho, como na forma como eu mesma lido com as minhas questões: “Recordar, Repetir e Elaborar”.

Penso que essa frase apesar de curta, tem uma profundidade única, pois sintetiza o que Freud apresenta em sua obra sobre como é preciso realizar um caminho ativo na forma como lidamos com as nossas questões e que não há meio simples de as atravessarmos, que é preciso repetirmos, repetirmos e repetirmos, pois a cada nova fala vamos construindo uma parte a mais da elaboração ao nos depararmos com detalhes novos que antes não estavam tão elucidados – você já reparou que cada vez que você conta uma história não é idêntica a última vez?

Aí você pode me dizer: “Mas Júlia nessa imagem a menina está pulando corda feliz, por mais que tenham problemas que já estão meio resolvidos às vezes ele voltam e me perturbam!”. Aí eu te respondo: assim como nos esportes que mesmo que você seja profissional um dia você pode não ter um desempenho tão bom, nossas emoções e sentimentos são variáveis pelas mais diversas questões, mas a medida que trabalhamos sobre elas, assim como nos esportes, vamos sabendo melhor como lidar e vamos encontrando as nossas própria técnicas para lidarmos com os nossos pontos de mais dificuldade e aquilo que um dia foi muito difícil e pesado vai se tornando mais tranquilo e leve.

E lembre-se: por mais que falar com aqueles que amamos seja essencial e importante, no que diz respeito ao caminho de elaborarmos as nossas questões nada melhor do que um profissional qualificado, que será neutro, que não estará vinculado a nós e aos nossos problemas de forma sentimental e que poderá nos ajudar olhando as questões de fora.Buscar ajuda especializada não te faz fraco, mas corajoso! <3