Nossos sentimentos tem razão de ser, já dizia Lacan que “Todos os sentimentos se equivalem”, pois não adianta nada fingirmos que algo não dói por conta de um discurso que diz que a situação pode não ser grande o bastante ou que poderia ser pior se quando o que se está sentindo é uma dor real, que foge do controle ou do racional.
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.
Se você corta um dedo, por menor que seja e o sangue começa a escorrer, você pode até ignorar mas o que provavelmente vai acontecer é que você vai começar a sujar tudo o que encostar e dependendo de como for a ferida, se não for limpa, ela acabará infeccionando. Já por outro lado, se você tapar de qualquer maneira tentando sufocá-la, você também terminará com uma ferida pior.
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.
Por muitas vezes e diferentes razões acabamos tomando essas atitudes com as feridas que acontecem dentro de nós, seja ignorando ou sufocando, acabamos não dando a atenção devida ao nosso mundo interno e machucados vão infeccionando, não cicatrizam e acabam até mesmo se tornando maiores.
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.
Precisamos dar atenção ao que se passa com nossos sentimentos, emoções e memórias, é preciso respeitarmos nosso ritmo de recuperação – e também é preciso nos permitirmos se recuperar!
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.
Ao buscar ajuda de um profissional e encararmos o delicado caminho de cuidarmos das nossas feridas, seguimos por um caminho que permite que nossas dores possam ser identificadas, cuidadas e assim podemos dar a elas o ar que elas tanto precisam.
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.
Ao nos olharmos, e reconhecermos que precisamos de atenção, nos tratamos com amor e acolhimento e iniciamos o delicado e necessário caminho de tratarmos nossa saúde mental, para dessa forma nos conhecermos e nos fortalecermos!
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.