Quantas vezes na vida não nos pegamos em situações em que buscamos o jeito certo de agir? Como se só houvesse uma e somente uma maneira de viver, de agir, de sentir…
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*
Quantas vezes não perdemos a espontaneidade, aquilo que vem de dentro, que nos permite seguir nosso ritmo e dançar à nossa maneira?
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*
Encontrar nosso ritmo, não nos questionarmos e não nos colocarmos contra a parede dos certos e errados é uma tarefa muitas vezes difícil… Mas ao mesmo tempo como é necessário nos afastarmos de tantas pressões que nos afastam de nós mesmos!