Essa semana por conta da data de aniversário do Freud – fundador da Psicanálise, falei um pouco sobre ele e sobre como sua história causou uma revolução que impactou não só a sua época, mas que segue impactando a nossa vida e saúde mental.
*.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.*
A Psicanálise é algo que me fascina e fascinou desde a primeira aula que tive na faculdade, me levando à minha análise, ao estudo e a descobrir-me e descobrí-la cada vez mais. Hoje assistindo a um documentário dos anos 90 chamado “Quartier Lacan” (que seria algo como bairro Lacan) escutei a frase “Fazer análise foi um processo em que pude encontrar minha PRÓPRIA VOZ” da também Psicanalista Maud Mannoni, em uma parte que ela deu um breve relato de como foi o seu tempo de análise com Lacan.
*.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.*
Análise é mais do que uma terapia, é algo que faz com que o indivíduo chegue a um lugar em que se depara com suas verdades, com suas dúvidas, com suas ambiguidades, com suas paixões e seus ódios e quenos permite a partir desse caminho traçar novos e próprios caminhos, ou seja, encontrar a sua própria voz como Maud tão delicadamente relatou.
*.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.**.*.*
Não deixe de buscar a sua análise se você vê que está difícil de ouvir a sua própria voz, busque mesmo online se você se encontra em uma situação em que presencial não se faz possível. Lembre que as vezes é preciso sairmos dos ideais para buscarmos um caminho que nos acalente!